A tirolesa é uma atividade esportiva de aventura originária da região do Tirol, na Áustria. Consiste em um cabo aéreo ancorado entre dois pontos, pelo qual o praticante se desloca através de roldanas conectadas por mosquetões a um arnês. Tal atividade permite ao praticante a sensação de sobrevoar o terreno que passa por baixo, sem exigir esforço físico do praticante.

Pode ser construída com cabos de aço ou uso de cordas, para uso comercial recomenda o uso de cabo de aço pela resistência e durabilidade, já no caso de resgate e situações de lugares de difícil acesso, é usado cordas, por causa de seu peso e versatilidade.

A tensão é importante para que não se forme uma flecha (“barriga”) no cabo, o que prejudicaria a trajetória da pessoa em movimento, podendo detê-la antes do final do curso pretendido, mas deve ter a preocupação de utilizar a carga correta de tensão, pois dependendo do tamanho da tirolesa essa essa carga pode ultrapassar a carga de ruptura tanto do cabo como da corda, para isso é recomendado o uso de equipamentos de medição ou profissionais habilitados para realizar tal trabalho.

Essa atividade pode ser praticada tanto em região de montanha como passando por cima de um lago, acrescentando assim mais adrenalina e emoção.

Por se tratar de uma atividade onde não depende de esforço físico do participante, muitos lugares como hotéis fazenda, parques temáticos, parques aquáticos, clubes entre outras segmentos do turismo, tem como opção a tirolesa como atividade de aventura em seu negócio. No Brasil, as tirolesas devem ser construídas com base nas normas ABNT.